quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

O Bicho

Vi semana passada um bicho
Na imundície da cidade
Desembolando seu rango no meio do lixo que a gente deixou sobrar

Quando achava uma coisa,
Não parava para cheirar:
Mandava tudo para dentro.

O bicho não era um homem,
Não era um gato,
Não era um tiranossauro.

O bicho, meu Deus, era um cachorro!

Então eu chamei alguém para ajudar
Mas esse respondeu:
- Qualé bicho!

O bicho, meu Deus, era eu!

Vi um bicho catando versos no lixo
Blá, blá, blá!
(...)

O bicho meu Deus! Era um poeta!

Olhei em volta e vi um monte de bicho apressado na cidade
Meus Deus! Não era só um bicho comendo lixo!
Eram vários bichos!

Os bichos meu Deus! Era um formigueiro
(Desculpa esse não é o nome)

Então subi no arranha-céu
E com um alto-falante gritei
Para que a multidão me visse
E só Deus pudesse me escutar

Então clamei com fúria e poesia
(Oh! Foi épico! Fui maravilhoso!)

- O bicho meu Deus! Era a humanidade!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O Sistema

Quem compôs o The Wall
Foi o Roger Waters não o Sistema
Quem lhe roubou um beijo
Fui eu meu amor! Fui eu!

sábado, 27 de novembro de 2010

A Estrela

Hoje eu vejo o brilho da estrela
Amanhã encontrarei a estrela:
Serei a estrela!

Não iniciarão a partir de agora
A transformação do ser em estrela
Aqueles que não sabem que morrer é simplesmente isso

Deutsch http://paraleloraciocinio.blogspot.com.br/2012/11/blog-post.html Luis Eduardo Giulianetti Ribeiro http://www.blogger.com/profile/02342772865830671476