sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Adeus, Minha Amada!

Vê... Vê quão lindo é o céu agora
Sê... Sê para ti mesmo esta beleza
Agora que eu fui embora
E deixei aberta a porta para outras alegrias e outras tristezas...

Vê quão lindo é o seu agora
A nossa história estará lá para sempre
Embora a porta se abriu para outras quimeras
E outras memórias

Amada minha quem dera.... Que essa primavera
Nos buscasse toda essa força de amar
De todas as eras até essa que um dia viera
Quem dera que o amor durasse apenas essa primavera...
Mas dera-nos mais amor para todas estações
Para todos os encontros e desencontros
Que iremos ver entre as vidas que irão se desabrochar
Depois de se amarem tanto
Para que o amor também pudesse florescer
Em outros cantos, em outros cânticos e em outros cantores.

Amada minha assim será
Porque queremos e assim haveremos
Tudo aquilo que pudermos sorrir
Com o sorriso para o tempo que nos quer
E que precisa de nós

Para revelar outras paisagens e outras estações
Em nossos semblantes e em nossos corações
Em todas as gentes que passarem por nós
Passem estas sempre junto a nós
Ou em um sempre até mais
Dentro de nós

Porque dentro nada escapa
Apenas se constrói
Se transforma
Tudo não se perderá pois a Memória
Tudo traz para o ser tal uma conquista
Que quem ama faz história além da história

Que em construir e em construir
Veremos um mundo se quisermos olhar de volta
Seremos um mundo quando quisermos seguir em frente

E essa partida para outra história
É a prova que nós nos amamos
É porque o verdadeiro amor libertamos
Para abrir-nos as portas
Porque no amor confiamos
Cremos e por isso veremos

Que fé mais próxima que amar?
Que fé mais capaz de fazer milagres?
Tal um eu e você se apartar sem deixarmos de ser
Um eu e você a se aproximarem num ser
Capaz de amar e de dizer adeus
Encomendando um ao outro a um Deus de amar

Fizemos nosso pacto
De esperarmos um ao outro
Para não nos vermos novamente
Para vermos um ao outro
Sempre que precisarmos
Nos jardins da esperança
A florescer sempre em nós

Tu sabes de onde estás
Que eu te amo
E eu sei de onde estou
Que tu me amas

E eu sei
Que eu irei te amar para sempre

Eu sei que se eu me for
Sei que irás me amar para sempre
E sei que irás amar sempre
E mais
Que o amor crescerá ainda em tamanhos inimagináveis
E comportará ainda mais
Que um tamanho de mim ainda que aumentado

Para você guardar em seu coração ainda mais
Ainda mais que a mim
Ainda mais que a ti

Eu te amo minha amada
Minha amada imortal e livre
Leve teu amor pela eternidade
Leve sejas em teu amor eterno
Abre a porta e não tema o encontro com o amor
Na próxima esquina
Num próximo momento

E eu que aceito tua despedida
Me despirei também diante deste amor
E irei cumprir com o nosso segredo
Ainda que não façamos a mesma coisa
Sei que iremos mesmo
É nos encontrar com o amor
E perdermos um ao outro nele

Vamos, nos apressemos amada minha
Que os jardins do amor e do amar
Grandes são
E precisamos de um mesmo norte
Que nos separe agora e assim nos prepare
A não deixar canto algum deste grande jardim sem amor
E assim nós haveremos
Nossa grande obra em parceria infindável

É necessário
Eu te amar assim
...Sim! Eu quero te amar

Adeus minha amada
Renuncio o nosso próximo encontro
E aceito o nosso amor
Que crescerá no próximo amor
Renuncio ver-te novamente
Aceito te amar sempre
Minha querida
Ainda outra vez
Acordarei para ter o teu último beijo
Sempre que lembrar de você
Ouvirei nossas canções
E a tua promessa primeira:

- Adeus!