segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Lilith

Eu não sou o deus de seu jardim do éden
Para lhe condenar quando de seu trabalho floresce o fruto além do bem e do mal

Não sou a serpente que aprende de sua sabedoria e não toma parte por sua verdade que brilha pela Vida

Nem o covarde adão para desprezar uma Mulher no Auge de Seu Conhecimento

Você já foi por muito tempo a Mamãe da Humanidade
É tempo de ser Mãe para Si mesma

Estenda sua mão para mim
Divindade
Quero andar contigo lado a lado
Como Bem e Mal que são filhos do mesmo conhecimento

Como Conhecimento e Natureza descendem do mesmo Universo

Como Universo e Criação descendem do mesmo Amor

Te amar será Ascendência

Irmã minha, Amada minha

Mulher Criadora
Ascenda-me ao Teu Seio
Amor e Boas Novas ao Teu Desejo tenho em minhas mãos
Meus lábios querendo o esclarecimento nos Teus: Assim caminho

Ao teu Seio de Amor
Serei Amor e em Amar permanecerei

Tu mostrarás esclarecimento
E em espalhar a Luz te encontrarei

Em guardando Teu Mistério
Te observarei e me encantarei

Toma-me portanto Lilith
Me dê um nome
Me dê caminho
Minha Obra tem Teu Estandarte
Minha Alma em Teu Corpo
Meu Corpo para Tua Alma
Teus Dias é meu Tempo
E Tua Vida meu Templo

Abraça-me Lilith, Abraça-me

Decadência é não descender de Ti

É Tempo de Ascendência
Toma o que é Teu

---

Agradecimentos a Natália Tavares